Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Ir em baixo

Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Dom Mar 23, 2008 2:04 pm

Muaha, vou ser a primeira a estrear as fics Cool
Portanto, ando a fazer publicidade a este forum, espero que resulte xD
Então, esta é a minha sexta fic, e incrivelmene, é a unica em que eu sou persongem xDD
Este é capaz de ser o mais pequeno, por ser a intodução Embarassed
Enjoy.


Capitulo 1




- Quê? Como assim, não podes ir? – estava a gritar com a minha melhor amiga ao telefone
- Hey não sejas assim, sabes que eu prefiro 30 Seconds To Mars, do que Tokio Hotel. Não vou desperdiçar a oportunidade, e aliás ou é 30STM ou TH, claro que vou aos 30STM!
- Ok, deixa lá. Não me faz diferença ir sozinha ^^, por eles ia ao Inferno e voltava.
- Desculpa.
- Não faz mal. Bem vou ter de desligar, estou ocupada com a Filosofia. 'Tchau
- 'Tchau


Bem não me fazia diferença.
Eu já morava sozinha. Bem sozinha não, havia a maldosa da Victoria. Epá não devia de haver governanta mais má que ela. Que ódio.
Falando da minha família, o meu pai tinha desistido de vir a casa desde que a mãe do amiguinho dele morreu e tinha deixado a Victoria. A minha mãe farta disto tudo tinha voltado para a casa da irmã dela na aldeia, e eu ia vê-la sempre que podia, a minha irmã mais velha tinha ido trabalhar para fora e a o meu pai farto das birras de merda da minha irmã do meio mandou-a para um colégio interno fora do país.

Por isso ir ou não sozinha ao concerto para mim era igual.
Resolvi dedicar-me à Filosofia e ao Etnocentrismo Cultural, porque ia ter teste, se bem que eu sabia ‘Filosofar’ nas aulas quando a matéria era dada e não me safava muito nos testes.
Estava na minha bela área de Línguas no 2º Período do 11º ano.
Já tinha dado o etnocentrismo o ano passado mas o nosso queriducho professor decidiu que tinha de avaliar os conhecimentos passados.
Mas eu andava farta da escola, e do típico gozo com a miúda que vem de fora e ainda pior da miúda doida pelos Tokio Hotel, eu ia de certeza começar a estudar pela net, só tinha de convencer o meu pai primeiro. Mas que eu ia, ia. Meu pai não costumava dizer que não aos meus pedidos, era como se sentisse culpado dos anos todos que tinha deitado fora em relação a mim e às minhas irmãs. E sim sinceramente eu só o procurava quando o queria "chular" xD.

E como ele ligava as suas cinco vezes diárias ia ser hoje que ia pedir.
Eram 19h:30m, e a Victoria chamou-me para jantar. Ela não gostava do meu tipo de roupa, porque eu não tinha um definido: tanto andava cravada em preto ou cravada em rosa. Ela fazia tudo para me fazer andar à British betice, mas eu não ia na dela. Não queria ter um estilo, queria ser diferente.


- o que é o jantar? – perguntei eu pondo os meus óculos na cabeça
- bifes e puré - respondeu ela com desdém. Serviu-me e foi à vidinha dela. Ela sabia perfeitamente que eu não gostava dela porque eu fazia questão de lhe dizer ou fazer entender, isso todos os santos dias xD

Jantei muito metidinha com os meus botões, abstraída a pensar que tinha de ir pagar a pensão para dia 16.
O meu telefone tocou. Era o meu pai.
Conversa de circunstância e depois passei ao que me interessava:

- Pai olha eu estou farta da merda daquela escola. Quero estudar pela net. Já andei a ver a escola. Vá lá!
- Sim filha. Se achas melhor, agora tenho de desligar que tenho uma reunião.
- Fixe. 'Tchau


Agora só tinha de fazer ate ao final do período.
Voltei à Filosofia.


*dois meses depois*

Weee, depois de tantos dias ( 112 mais precisamente )faltava uma semana *.*
Uma simples semana, daquela ânsia e daquela estúpida escola.

A minha melhor amiga era de Lisboa, mas visto que ela não ia ao concerto, não a ia ver.
Andei a semana toda a fazer horários para controlar as idas à casa de banho, a comida e nhanhas, ate que chegou dia 15 e lá apanhei eu o comboio para ir pa Lisboa.
Afinal não ir ver sozinha, tinha lá a Andy fofa, mas ela so ia mesmo no dia. Mas eu não ia arriscar perder a primeira fila pr’as miudinhas todas.

Bem e quando lá cheguei já lá estavam meia dúzia de raparigas, mas eu estava sozinha por isso instalei-me e só me restava esperar até ao dia seguinte.
Estive ali umas horas até que uma das raparigas veio ter comigo e me ofereceu companhia dela e das amigas dela.


Rimos, conversamos, falamos de tudo um pouco, e assim o tempo sempre passou mais rápido e quando dei por mim, tinha conseguido: estava exactamente na fila da frente!
Mas tinha-me perdido do grupo na correria e à medida que foi enchendo foi impossível encontra-las. Agora não havia nada a fazer.
O tempo de espera era insuportável, ficou tanto calor, tive de despir o pequeno casaquinho que já tinha em cima.
Quando o concerto começou meu, o Bill estava delicioso, a roupinha. E ou eram ilusões ópticas ou o meu olhar chegou a cruzar-se com o dele, mas cá pr’a mim eram mesmo ilusões de óptica.
Aquela hora e meia passou simplesmente rápido de mais, mas tinha sido o concerto pelo que eu tinha esperado: fantástico.

Sair dali é que foi pior, levei cerca de meia hora a furar por ali, e quando sai já estava escuro como o breu e o recinto vazio.
Depois li um letreiro de aviso que dizia, que o autocarro de regresso que eu ia tomar tinha sido cancelado e no final o típico pedido de desculpas.
Boa estava no meio de Lisboa, de noite, escuro e frio como tudo e eu não tinha reservado Ada nem tinha dinheiro para ficar numa pensão. Ia ser bonito, ia ter que arranjar um buraco para passar a noite.
Rolei os meus All Star dando meia volta, meti-me muito com os meus botões e comecei a andar. Tinha medo, e agora? Ia tão metida com aquilo que bati em alguém e as mais coisas espalharam-se pelo chão.

"scheisse. Oh deus, estou feita : x"


Última edição por Sirka em Dom Mar 30, 2008 7:31 am, editado 6 vez(es)
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Mafifs em Dom Mar 23, 2008 2:08 pm

gosto da parte do "bifes e puré"

lol xD

como ja sabes... Adoro a tua fic <3 Very Happy

continua a postar

bjs xD
avatar
Mafifs
fan *

Número de Mensagens : 53
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  iana em Dom Mar 23, 2008 2:35 pm

Very Happy hehe ta a ficar gira sim senhor

:X posso estragar o suspanse (nao sei escrever)

bem... andas na mesma escola que o Bill? :X
avatar
iana
Admin

Número de Mensagens : 103
Idade : 23
Localização : Leiria
Data de inscrição : 07/02/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Dom Mar 23, 2008 2:38 pm

ann_th escreveu:Very Happy hehe ta a ficar gira sim senhor

:X posso estragar o suspanse (nao sei escrever)

bem... andas na mesma escola que o Bill? :X

Well, isto é uma fic de amor-ódio Cool
Onde tenho postado dizem que está gira, eu pessoalmente prefiro só aguma partes, mas não posso estragar o suspanse.
Beijo : )
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Dom Mar 23, 2008 3:19 pm

Cool Cool Cool Cool
é esse o objectico das minhas fics.
xP.
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Seg Mar 24, 2008 1:45 pm

Pah este fórum é fofo.
Para quem ainda não sab, o fórum oficial voltou ao activo, só que até se fazer uma limpeza completa nao se pode criar, editar ou comentar tópicos.

Beijos.
Sirka <3



2º Capitulo



- Desculpe eu não o vi – a minha voz fraquejava cada vez mais. Eu já tremia. Sabia como era Lisboa.
- Desculpe, não entendi. – era uma voz grave e tinha-me respondido em inglês. Ele baixou-se também e ajudou-me a apanhar as minhas coisas.
- olhei, fiquei estática , respondi também em inglês – desculpe não o vi.
- Não tem mal. Estas bem?
- Eu sim bem, vou passar a noite na rua, mas deixa – levantei-me – foi um prazer falar contigo! – afinal não era todos os dias que eu esbarrava como Bill Kaulitz.
- Espera, estiveste no concerto?
- Sim estive, mas o transporte que me ia levar a casa foi cancelado e eu não vim prevenida para ficar hospedada em lugar nenhum : S
- Ai : x
– ficou também tipo assustado – tenho pena de te deixar na rua : x, eu acho que te vi lá dentro, estavas na fila da frente right?
- Sim estava.
– OMG não acreditava que não tinha sido uma ilusão óptica, ele tinha mesmo cruzado o olhar dele com o meu. – mas não te preocupes, sou uma miúda desenrascada, hei-de arranjar maneira de voltar amanha para casa.
- Mas eu não te posso deixar ai.
- Se não me tivesses encontrado eu ficava à mesma na rua.
- Pois se não tivesse, mas encontrei. Anda lá, não te posso deixar aqui. Deixa-me falar com o meu segurança. Não te vou deixar ao relento.
- Ai ok.
– ai, ele era tão querido, estava preocupado. Segui-o afinal não me apetecia dormir na estação que nem uma mendiga. Ele esteve dez minutos a falar bastante com um dos seguranças. Bem dizia a minha professora de alemão que os alemães falavam rápido e depois ensinou-nos a pedir para esperar que era "was bitte?" acho eu.
Ele voltou.
- Bem desculpa, mas ele fez interrogatório completo. Mas podes vir.

Começamos a percorrer o passeio, um pouco sujo, das horas que as fans tinham permanecido além.
Ele entrou dentro a dita carrinha e fez-me sinal para que o seguisse, mas bati com a cabeça e cai de boca no chão, com o nervosismo pois eu sabia bem quem ia encontrar lá dentro.

- Auu – não era que eu quisesse fazer uma fita, mas doeu
- Tu estás bem? – ele agachou-se de imediato ao meu lado
- Sim estou, isto é completamente normal. Lá na minha cidade eu estar nesta posição já não faz parar o trânsito. – dei um riso de dor.
- Ouve lá estas a sangrar da boca. – quem tinha dito aquilo, era um rapaz cujas rastas lhe caíam pelos ombros, usava um boné e roupa largueirona. Era sem duvida o gémeo do Bill, o Tom Kaulitz.
- Estou? – chupei o lábio. – Ewww, sangue : S- Toma – alguém me estendeu um lenço. Calos nos dedos, Gustav. Aceitei-o e ele sorriu-me de volta.
- Afinal – o ultimo dele perguntou. Georg Listing – quem és tu?
- Ah pois
– era melhor melhorar aquela minha entrada pouco famosa – Chamo-me Sara, Sirka para os mais chegados.
- Isso é diminutivo para um nome, no nosso país.
– disse o Gustav para mim. Não era novidade para mim, eu tinha descoberto aquele nickname num livro que falava sobre o Holocausto.
- Sim eu sei ^^ . descobri-o num livro, e pegou.
- Afinal maninho pateta
– virou-se para o Bill – o que faz ela aqui?
- Bem o transporte dela para casa foi cancelado e ela ia dormir na rua. Eu não ia deixá-la alem.
- Ah, por isso é que demoraste? Achei, estranho tanto tempo, por causa dos óculos de sol, se bem que os camarins são mesmo la enfiadinhos no cu de judas, mas apesar disso são bons. Dos melhores em que já estivemos.


Sorri interiormente.
Quando chegamos ao hotel, até foi uma entrada relativamente calma. Esperamos sentados nos sofás da entrada, enquanto o Saki, chefe da segurança, tratava do nosso check-in e resolvia o problema de arranjar mais um quarto.

- Portanto – Saki tinha tratado de tudo – não há quartos livres por isso, Bill e Tom no mesmo quarto e Gustav e Georg quartos individuais e ela com a suite.
- Que? Mas eu não quero incomodar, a sério. Eu posso desenrascar-me. Não quero dar trabalho.
- Que parvoíce
– retorquiu o Gustav - até parece que o Bill e o Tom nunca dividiram o quarto. Apesar de não ser uma cena bonita de se ver, não é novidade nenhuma. – conteve o riso.

Subimos, de elevador.
Benditos elevadores, sou claustrofóbica. Fiquei um pouco branca, afinal ia com um guarda-costas mais quatro rapazes e eu dentro de um elevador. A primeira coisa que fiz ( e que faço ) de cada vez que entro num elevador foi ver o número de pessoas que levava. Peso máximo: seis pessoas. E eu tinha a certeza que o Saki valia por duas pessoas. Comecei a ver a minha vida a andar pr’a trás, e o elevador encravar connosco os cinco lá dentro.
Mas nada daquele cenário que apareceu na minha cabeça se idealizou, o elevador parou no 12º andar com um pequeno solavanco.

- Tu estás bem? – já era a terceira vez que me perguntavam aquilo na mesma noite. Desta vez foi o Georg.
- Sim. Claustrofobia.
- Ah ok, não sabia. Eu costumava ser assim
– ele falava à medida que íamos caminhando - mas depois com o hábito foi passando e já nem ligo.
- pois eu gostava de conseguir ultrapassar. Mas nunca consegui.


Parámos.

- Bill e Tom aqui – apontou para o quarto à nossa frente – Gustav além – quarto à esquerda dos gémeos – Georg ali – quarto em frente – e tu minha querida ali – a suite era ao fundo do corredor. Estendeu-me as chaves, disse boa noite e desapareceu dentro do elevador.

- Bem pessoal, estou cansado, por isso Boa Noite. – era o Georg que se despedia.
- Boa noite – disse. O Gustav também se despediu e foi para o quarto dele.

Ficamos só eu e os gémeos.

- Bem – dizia num tom meio embaraçado – Obrigada.
- Oh queriidiii de nada ^^, até amanha.
- Até amanha ^^
- e dirigi-me à suite.


Wow, era fantástica.
Tinha uma pequena câmara, como um hall de entrada do quarto, e a cama era enorme.
Despi-me fiquei só em roupa interior, e deitei-me. Adormeci assim que a minha cabeça tocou na almofada.


**


- Achas que acordamos ou deixamo-la dormir, e passamos cá logo? – ouvia estas vozinhas longe.
- Não podemos simplesmente despi-la?
- Não Tom --', raio de pergunta essa.
– as vozes começaram a fazer-se ouvir melhor.
- Oh. Mas ela está ali, em roupa interior, e a dita roupa a implorar para sair do sítio.
- Quem está ai?
– perguntei entreabrindo ligeiramente os olhos.
- Bill..
- E Tom. Não sejas invejoso Bill.
– responderam um bocado animados.
- Ah. Que horas são?
- Bem é cedo. Nós temos de sair para dar umas entrevistas, e voltamos ao meio-dia. Queres vir connosco agora ou ficar a dormir mais um pouco?
- Dormir.
– virei-me para o outro lado e adormeci quase automaticamente.


*Carrinha.*


- Então e o que fazemos com ela agora? – perguntou o Gustav tirando os phones dos ouvidos.
- Pois. – começou o Bill – se ela não se preveniu para ficar hospedada em lugar nenhum, duvido que tenha dinheiro pr'a voltar pr'a casa, por isso acho que vamos ter de a ir levar lá.
- A miúda não me parece normal.
– continuou o Georg. – Mandou uma queda daquelas ontem, não estava preocupada em dormir na rua. Sei lá parece que foi maltratada a vida toda e que mais um bocado daquilo não lhe faz diferença.
- Andamos com uma imaginação muito fértil Listing.
– disse o Tom enquanto apagava o cigarro.
- Não é imaginação. Eu ao contrário de ti já terminei a escola Kaulitz. – fez uma cara triunfante do género 'Eu sou melhor muahàhà' Tornei-me num bom observador.
- Sim ele tem razão. É melhor irmos deixá-la em casa. Sei lá a miúda tem cara de maluca, ainda lhe acontecia alguma coisa de mal --'


*Hotel*

Acordei.
Olhei para o relógio, marcava as 11h:23 com uns enormes números vermelhos.
Se bem me lembrava da ‘conversa’ que tinha tido com os gémeos de madrugada ( e que não tinha sido um sonho xD ). Ele tinham dito por volta do meio-dia, eram 11h:30m, por isso resolvi tomar um duche. Lá iria vestir a mesma roupa, pois que remédio se não tinha mais nenhuma. Vá lá que esta não se tinha sujado muito, eu não era muito javardinha.

Rádio Comercial, não suportava começar o dia sem música. Eu não era de todo uma pessoa silenciosa.
Sabe-se lá porque estavam a repetir o TNT, por isso já se sabe "Monsoon" em 1º lugar. Sim a "Monsoon" estava mais que batido, mas a letrinha, não me conseguia enjoar.
E sim eu canto mal.
Sai do banho enrolada numa toalha e com uma na cabeça. Aquelas toalhas eram uma bequinha minúsculas não? --'
Enfim, vesti a roupa interior, as calças e quando estava a vestir a minha camisola com os TH ( não tinha mais nada tá? )


Abri, tinham voltado mas desta vez os quatro.

- Gosto da tua camisola xD - disse o Tom enquanto entrava.
- Eu também, sabes? – dá-se, comentário mais parvo. – A que se deve a visita, queridos?
- Portanto, nós andamos a fazer umas deduções hoje de manhã.
– começou o Gustav
- Sim estou a ouvir – disse enquanto me sentava no sofá, e eles se sentavam também por ali.
- Se tu tens maneira de voltar pr'a casa? – perguntou muito directamente o Georg.
- Ah, isso, já vos disse que me desenrasco com isso.
- Mas eu não perguntei se te desenrascavas, quero saber se tens maneira de voltar ou não?
– continuou feito paizinho.
- Por enquanto não, mas se me deres duas horas arranjo-me de certeza --'
- Ok, pronto. Nós vamos levar-te.
– disse o Bill num tom muito decidido.
- Desculpa? Levam-me, por alma de quem? – mau, andavam a decidir os meus assuntos sem mim? Não me agradava essa ideia.
- Porque te achamos uma cabeça desmiolada, que ainda morre a caminho de casa, e nós não queremos que isso aconteça. – disse o Tom com cara de paizinho também.
- Sim, eu sei que sou desmiolada, mas a última coisa que quero fazer por enquanto é morrer – disse eu muito séria face àquele comentário – e depois, não quero dar trabalho. Vocês tem o concerto em Espanha amanha e eu só vos ia atrasar.
- Ok então se o problema é esse vens connosco
– disse o Bill cruzando os braços, muito decidido, como se mandasse nalguma coisa.
- Desculpa? Vou onde? – disse eu levantando-me – Epá eu moro no interior, vão levar duas horas a ir e outras duas a voltar, não quero dar trabalho.
- Mas já decidimos que vens connosco. Já admitimos que és desmiolada. E vamos de Bus para Madrid portanto, fazemos uma pequena tour. Ham?
– Levantou-se e saiu. Quer dizer já nem era eu a decidir a minha vida. Eu fiquei ali com cara de "o que é que se passou aqui?"
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Mafifs em Seg Mar 24, 2008 2:59 pm

lol
vais na tour com eles!

continua a postar,
bjs
avatar
Mafifs
fan *

Número de Mensagens : 53
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Qua Mar 26, 2008 11:48 am

3º Capitulo


- Hun, se fosse a ti, não o contrariava – disse o Tom à medida que se levantava – se não ele não se vai calar e vai conseguir persuadir-te na mesma. Provavelmente daqui a meia-hora temos tudo pronto para te irmos levar.
- Okay ^^, espera lá! Eu vou já com vocês, nem sequer tenho cá nada meu, não vou ficar aqui a anhar!
- agarrei na minha mal e fui atrás deles os três, visto que o paizinho sénior já se tinha ido --' Bem cá para nós que ninguém nos ouve, eu e o 'Paizinho' não íamos ter grande futuro.

Segui-os, o quarto deles era uma suite, mas dividida por diferentes quartos e completamente desarrumada: chapéus aqui, correntes alem, latas e latas de laca, secadores, maquilhagem. Cá me parecia, que aquela feira toda se devia a uns certos irmãos Kaulitz.

- Bem isto é ao que eu chamo – pensei – uma real e autentica pocilga. – e pulei por cima de um monte de roupa suja que ali estava.
- Não é não.
– disse o Bill com um arzinho de superior. – esta perfeitamente organizado para quem o habita.
- Acredito que sim hobbit
– murmurei. Aquele fedorento era bem diferente do anjinho que parecia por fora. Estava a ganhar-lhe um pó, mas um pó! O Tom riu-se, acho que me tinha ouvido chamar hobbit ao irmão dele. – E demoram muito? – disse eu, já estava meio farta de esperar pelas criancinhas.
- Só falta o Bill, arrumar a maquilhagem e podemos ir. – disse o Gustav, sentado, também já farto de esperar. Sim maquilhagem, bela nhanha, num gajo. Eu sou rapariga e so pinto os olhos e muito RARAMENTE! --"
- Bem estou pronto. Vamos.


Aquele gajo irritava-me, sinceramente, tinha sido um querido naquela noite depois disso. BAHHH não queria saber, já que ia com eles ao menos divertia-me, não era por causa daquele NHANHANHA que me ia chatear.
Fans, fans, fans. Provavelmente com cara de tacho quando me viram do tipo 'WTF? Quem é aquela? Oo' 'Nem liguei eles ficaram pr’a trás mergulhados no meio daquelas gaijins, e entrei no autocarro. Bem a sério, aquilo era muito maior ao vivo do que no DVD Oo', dá-se.
Passados dez minutos eles entraram.

- QUE HORROR, são tantas! – disse o Bill caindo num dos bancos.
- Ui que novidade --' – disse eu a picar.
- ah, ah – disse ele. Bahh àquele gajo só valia dar desprezo. Pelos vistos e já era muito!
- Crianças, acho que vocês não se vão dar bem. – disse o Tom ao mesmo tempo que arqueava a sobrancelha.
- Concordo contigo. – virei-me para a janela e liguei o mp3. nunca tinha visto Lisboa como deve ser, mas tinha-o encontrado a Ele pela janela. Ui ele. O melhorzinho de já vu que já tinha tido nas férias. Ri-me e mordi o lábio.
- Estas com um sorriso porco Sirka! :O – disse o Georg, e riu-se. O Bill levantou o olhar da sua revista muito discretamente, mas como eu reparei lancei-lhe um olhar raivoso e ele desistiu de ser cusco.
- Não é nada porco, são recordações boas – ele prestou atenção – que não devem ser reveladas.
- Oh porque, agora estou curioso!
– Fez-me olhinhos.
- Porque se não , perdem a piada xP

**


- Hey, tu – era o Bill e estava a abanar-me – Chegamos a B.. qualquer coisa, não sei dizer --', precisamos de saber onde moras, por isso acorda!
- Calma. Não precisas de ser assim bruto! – fui ao pé do motorista, que para minha felicidade falava inglês, e chegamos a minha casa.

Uma pequena vivenda. Com um jardim pequeno, uma parte que era eu que tratava.

- Querem entrar ou esperam aqui? – Ok era uma beca estranho um autocarro ali estacionado, e com eles quiseram vir, pedi ao motorista que estacionasse na parte de trás para não dar tanto nas vistas.

- Portanto – disse eu enquanto eles passavam – não é grande, mas acho que é amigável. Estejam à vontade, sentem-se por ai. Hoje não te problema, porque a governanta só contava comigo à noitinha e não deve estar em casa.

Eles ficaram pela sala e eu subi, para arrumar as malas. Enfiei dois tipos de roupa na mala: de Inverno e de Verão.
Eu gostava da minha roupa, era discreta e dava nas vistas. É uma expressão estúpida e que não faz sentido , mas o que quer dizer é que eu sou uma pessoa discreta, mas que quando passava fazia certas pessoas para e observar.
Chamem-me convencida, mas é verdade. claro que esse foliões que ficam a olhar levam com uma bela boca, que se tivessem um buraco para se enfiar tão cedo não saíam de lá. Não me agrada dar nas vistas, e muito menos que me observem de cima a baixo como se eu fosse a Torre Eiffel, não sou e nunca serei. É como o gasto ‘és minha.’. não sou de ninguém e nunca virei a ser.
Desci, eles estavam numa guerrilha de almofadas.


- wow, enquanto vocês arrumam isso, eu tomo banho. – disse eu, e voltei a subir. Nem sequer estava para levar com uma almofadinha nas ventas. Tomei um duche rapidinho, de cinco minutos, como quando eu entrava às dez horas e entrava dentro da banheira às nove e quarenta e cinco.
Roupa, roupa, roupa. Que roupa vestir?
Jeans. Certo. T-shirt Lilás. Certo. Camisola de meia manga, larguinha por cima. Certo. Havaianas high, certo.
Esta prontíssima, agarrei no meu saco rosa da NICI e meti lá os bens essências à minha sobrevivência: mp3 e pilhas para o mp3, telemóvel e carregador pra telemóvel, pastilhas, lenços, chaves de casa e bloco e caneta.
Cheguei ao cimo das escadas e gritei.

- Cavalheiros – não tardaram que aparecessem três deles. – Ajudinha com as malas? – fiz o meu olharzinho enquanto segurava no saco. O Bill apareceu, olhou-me e cruzou os braços. Olhou-me com desprezo e encostou-se à parede enquanto os outros três levavam as minhas malas pela porta das traseiras para o autocarro.
- Que chula. – disse o Bill quando passou por mim para entrar no autocarro. Eu ri-me e fingi que não ouvi.

Portanto até Madrid, num autocarro, muito tempo.
Levei o portátil e comecei a ver como funcionava as aulas por net.

- Já arranjaste isso, tão rápido? – disse o Gustav com um bocado de maçã na boca?
- Ah, eu já a passar a tê-las mesmo que não viesse. Estava farta da minha escola. Desprezo, maus-tratos, nada que eu não tenha passado já, mas que não me apetecia continuar a ouvir e ter de aturar. --'
- Wow, isso é mau. : x
- Gus, vou escrever-te um texto de introdução à minha pessoa


Levei uns minutinhos no Word e virei o portátil para ele:

- Chamo-me Sara Isabel Peixeiro Alves ( não Teixeira Lopes como é costume os surdos que por ai andam perceberem).Estudo no Liceu Nacional de Beja ( que é património arquitectónico português), na Area de Línguas e humanidades. Sempre fui apaixonada pelas línguas e num teste de inglês nunca tive menos de 99%. Dou-me mal com a Geografia A e tenho medo de ficar com a disciplina em atraso e tenho um curso livre de alemão que a minha escola nos forneceu. sei dizer 'Ich heisse Sara und Ich whone in Beja'.
Sou nortenha e moro por aqui à 6 anos, fui extremamente maltratada e odeio todas as pessoas da escola primária com quem andei, pelas duas vezes que ia parando às urgências por causa deles.
Sou escuteira (mais conhecida por Quedinhas) tenho uma queda praz as quedas xD O chão atrai-me tanto que já me tentei suicidar.
Gosto de atrofiar, nao gosto de Monsoon Fans, conheço os TH à 7 meses. Tenho as pessoas essenciais à minha sobrevivência e sou feliz assim ( :



Ele leu e depois olhou para mim.

- A parte do 'S' é suposto ficar no segredo dos Deuses Gus ^^
- Ficar fica, desde que eu venha a saber bem dessa história, e daqui a Espanha temos muito tempo.


*Tom e Bill*

- É impressão minha, ou ela não e assim tão atada como eu pensei inicialmente? – disse ele virando-se para o Bill enquanto tirava as medidas à rapariga
- Não sei de que tipo de atada falas tu, mas por o estilo da conversa estas a dizer que ela é boa – suspirou – portanto ela até tem as suas qualidades e não perde tempo, de tão bem que se esta a dar com o Gus.
- Sabes que o Gus não é dessas coisas Bill. E tu também não és e o Georg esta a dormir, por isso daqui ate Espanha tenho muitas oportunidades de mostrar que sou bem mais compreensivo que vocês os dois juntos.
- Ok Tom, por mim, podes fode-la á vontade. Não quero saber.
– mas não deixava de admitir que sim, ela tinha as suas qualidades. E que não, ela não ia foder o Tom por muito que ele fosse rastejar atrás dela. E agora bastava-lhe apreciar o cenário do Tom a levar um corte. Claro que depois o ia aturar a mandar vir, mas eventualmente, iam a um bar, ele levava uma amiga nova para a casa de banho e estava feito. Se bem que se estava a preocupar com aquilo pra’qe? Nem queria saber da miúda pr’a nada.


Tinha acabado por contar ao Gus a razão do ‘S’ depois passando a conversa à frente e como já era tarde e eu queria dormir:

- Onde é que se dorme aqui? Estou cansada.
- Pr'a quem arranjou criados, não vejo onde esta o cansado de que falas.
- O Bill, mais sabes tu o que eu andei por ai a fazer..
– pisquei-lhe o olho e deixei-o ali a anhar. Segui o Gus que me indicou a minha cama e depois voltou para a sala de estar.
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Mafifs em Qua Mar 26, 2008 12:22 pm

isto é o que dá quando se começa a ficar viciada nas fics *.*

posta mais xDDD

bjs
avatar
Mafifs
fan *

Número de Mensagens : 53
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  JSBK em Qui Mar 27, 2008 8:38 am

Aiiii eu tou a ficar ficdependente...

Posta mais siim???

Tou a gostar muito...

kiss*
avatar
JSBK
Admin

Número de Mensagens : 74
Idade : 26
Localização : Sabes Onde o Bill Mora???? É Msm Aí Que Eu Moro xD
Data de inscrição : 07/02/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Qui Mar 27, 2008 10:48 am

LALALA.
A Sirka, gosta deste fórum.
<3


PS - Se aguém tiver problemas com os palavrões, avise que eu tiro.



4ºCapitulo



Eu não era de pijamas, dormia de calções curtos e t-shirt, tipo da Oysho, vocês conhecem.
Estava a acabar de vestir a camisola e alguém abre a porta --"

- HEY! NÃO SABES O QUE É BATER A PORTA? – era o Bill – Ah logo vi que tinhas de ser tu.
- Desculpa
– disse muito secamente – como já vieste à uns dez minutos pensei que já estivesses pronta.
- Fica sempre bem perguntar, sabes?
- Fica bem a quem merece
– disse ele com um desprezo escondido na voz.
- Ah, ah, a quem merece? E eu não mereço porque, és capaz de me explicar? – Meti-me bem na frente dele e impedi-lhe a passagem – bem estou à espera! Vá, diz. Já me fizeste saltar a tampa, agora que começaste vais acabar!
- Primeiro de tudo es um bocado saidinha, ainda agora cá chegaste e já andas atrás do Gus!
- Eu? Desculpa, deves precisar de um belo par de óculos ou então de um par de estalos, e esses são fáceis e baratos de arranjar!
– e isso, não me importava de ser eu a dá-los. Estava furiosa – Agradeço-te que aprendas a manter a boca fechada se for para falar daquilo que não sabes! - deitei-me, corri a cortina e fiquei ali a remoer a minha raiva. Sim aquele poste pensava que era quem pr’a fingir que sabia alguma coisa da minha vida?! E pr’a que é que me estava ao dar ao trabalho de ter raiva dele? "Deixa de ser parva Sara --'"

*Sala*

- É impressão minha ou eles pegaram-se? – Disse o Georg, desviando os olhos do jogo por uns segundos vitais que o fizeram perder.
- Não quero saber se pegaram ou deixaram de pegar. PERDESTE LISTING! – disse o Tom enquanto festejava que nem uma criança pequena.
- Whatever Tom, pegaram-se, não pegaram Gus? – Perguntou olhando para o outro.
- Sim acho que sim. Mas a gente já sabe como é "quanto mais me bates, mais eu gosto de ti."- Então abertos a aposta de quanto tempo leva até eles se juntarem? – perguntou o Tom.
- Não sei, se haverá algum ajuntamento, ainda por cima contigo por perto xD – disse-lhe o Georg.
- Não me parece, ela já me deve ter dado com os pés umas – contou pelos dedos – quatro vezes hoje. 'Dá-se. Prefiro ir a um bar e fazer uma amiga nova xD
- És tão porco Tom.
– gritou-lhe o Gustav e atirou-lhe com uma almofada.

Sim.
Cambada de tóinos, deixaram-se dormir ali deitados pelos sofás do lounge.


**


- AIII – berrei. O cabrão do autocarro deu um solavanco, eu cai e bati com a cabeça no chão.
- Que é que se passa? – disse o Bill puxando a cortina sobressaltado.
- Fui que cai com o solavanco. Dorme. – scheisse 'tava a chorar com as dores.
- Durmo, o caraças! - Levantou-se e agachou-se ao pé de mim e ajudou-me a sentar. – Estás bem? É que acho que vais ficar com um galinho na testa.
- Merda do solavanco. Eish, Au! Tem cuidado!
– ele passou a mão na minha testa, uau e que mãos suaves. "Hey vê lá os pensamentos."
- Desculpa. – desviou os olhos dos meus. – é melhor ires por gelo nisso.
- Sim é melhor
, - desviei também os olhos. Ele levantou-se e puxou-me para cima. Lomba. Solavanco. Caímos pr'a cima da cama. Eu em cima dele. Merdinha. – Ah. Desculpa, solavanco. Por vontade própria eu não estava aqui.
- Não?
– disse ele apertando a minha cintura.
- Não. Pelo que me consta eu não mereço. – levantei-me e sai para o lounge para ir procurar gelo.


Entrei no lounge, estava um pouco difícil porque os meninos estavam todos a dormir ali.
Eu bem que tentava desviar-me deles , mas acabei por acordar o Tom.

- Hey, então? – disse ele meio po rabugento – tem lá cuidado. Nem o Gustav que é o Gustav se levanta às seis da manhã!
- Desculpa Tom : x, mas preciso de gelo.. :'x
- De gelo? Que tara é essa agora? --'
- Eu cai da cama e bati com a cabeça, quando o autocarro deu um solavanco.
- Ah ok. O gelo, pois o gelo. Não sei se temos disso.
– levantou-se e foi ao frigorífico. Esperei de pé, estava um frio de rachar e eu ainda ia ter que por gelo na cabeça. Ele tirou um saco da cartola (não reparei de onde veio o saco por isso veio da cartola x'D) meteu lá o gelo e puff eu agarrei nele e deu-me logo um arrepio então quando o pus na cabeça --'
- Yacka, tá frio.
- Sim isso é verdade
– disse o Tom voltando a estatelar-se no sofá – mas tem uma bela vista.
- és tão pervert --', obrigada pelo gelo.
- de nada.


Voltei para a zona dos quartos, ele ainda estava lá acordado a fixar o tecto.

eu sentei-me de pernas à chinês com o gelo na cabeça e ele pôs-se a olhar pr’a mim

- O que é? – disse eu rabugenta, odiava que me fixassem.
- Não posso olhar, é? – disse ele continuando a olhar
- Depende, se tiveres um bom motivo para me olhares podes, caso contrario não, não podes. Detesto que me fixem.
- És tão coisa, tu. Estás melhor da tóla?
- É um bocado frio, mas aguenta-se, e o galo também é o menos. Pá pára lá de olhar. Não gosto. E pr'a quem disse indirectamente que eu sou uma bitche, não entendo a fixação.
- Eu nunca te chamei isso, nem directa ou indirectamente. Simplesmente disse o que me passou pela mona na altura, caso não tenhas dado conta estavas a berrar comigo.
- Tu estavas a insinuar que eu não presto. Tenho sangue quente, saltou-me a tampa --".
- Enfim esquece lá. Dorme mas é. Ainda é de madrugada.
- Boa noite Bill.


Yacka. Aquela rapariga, para além de ser uma rapariga era uma rapariga estúpida, desastrada. E que ele não sabia o porque de estar-se a dar ao trabalho de se preocupar com.
Quer dizer nem sequer valia a pena, mais preocupação menos preocupação ela ia cair na mesma -.-"
"WTF? Let it go Bill, dorme mas é"

"Tão mas que é isto? Primeiro ajuda-me na rua, depois caga-se pr'a mim e agora olha? Deves ter uma sorte, e depois com aqueles piropos fretes do 'Não?' dá-se. Afoga-te man! --' "

Voltei a adormecer.
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Mafifs em Qui Mar 27, 2008 11:13 am

gosto sim Cool


posta mais

bjs
avatar
Mafifs
fan *

Número de Mensagens : 53
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Funny Girl× em Qui Mar 27, 2008 1:47 pm

Bem li agora tudo e amei!!

Ai posta mais!!

Please!!

bjitos~~
avatar
Funny Girl×
fan 2*

Número de Mensagens : 27
Idade : 23
Localização : Lisboa^^
Data de inscrição : 26/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Sirka em Dom Mar 30, 2008 7:30 am

Oh yeah, as fics no Fórum Oficial foram TODAS apagadas.
.). pr'a lá!
Beijo.
Sirka <33



5º Capitulo

**


- Hey – senti um abanão baixinho. Era o Bill again – temos de acordar, estamos quase a chegar.
- Hun? Ah está bem.
– sentei-me na cama. Ele continuava a olhar? Mau. Já estava a passar das marcas. – Continuas a olhar? --'
- Estava a tentar ver se tinha ficado com galo ou não. Dói-te, não te dói, como esta?
- Só uma pequena dor de cabeça. Nada de mais. Bill vais ter de sair para eu me vestir, ya?
- Desculpa? Estou neste autocarro à mais tempo se queres sair, sais tu. Eu não saio
– riu-se com ar de "eu mando aqui, e agora?"
- ah, ah. Boa, eu também não vou sair!
- Então não saias. O problema vai ser vestires-te.
– sentou-se na cama dele, com um sorrisinho mesmo porco a observar a minha tentativa de me vestir.
- Pensas que o problema é esse? Então aprende que eu não duro sempre. – e pisquei-lhe o olho. – Primeiro passa o soutien por cima da roupa – e vesti o soutien por cima da camisola e só depois despi a camisola do pijama. – e assim ultrapassamos a parte mais difícil, ate porque não tenho qualquer tipo de problemas em que me vejas o cu!Vesti a mesma roupa. E sentei-me
- Agora é a minha vez de apreciar o espectáculo. – recostei-me e fiquei a observá-lo
- Ah, ah, ah. Também não tenho problemas nenhuns em vestir-me à tua frente!

Entra o Tom por ali a dentro.

- Crianças, isto não são horas para essas brincadeiras. Tu veste-te e tu vem comigo.
- : O, salvo pelo irmão.
– levantei-me e fui atrás do outro até ao lounge.
- ainda ai estas? – virou-se o outro pr'a mim.
- I'm coming Sargent!
- AUUU FORMATIONN!
– gritou ele.
- Ok Tom nao exageres.

Enfim tive de o seguir para ir tomar o pequeno-almoço, dá-se.
Hotel. Centenas e centenas e centenas de gajas, já nem as via, PORRA!
Eu fiquei pelo Hotel, agora ia provocá-lo, eles foram para os ensaios.

*Carrinha*

- Maninho, maninho, muito saidinho da casca, tu a despires-te com uma rapariga no quarto. Estou chocado.
- Ah, ah, ah. Pronto agora vai ser motivo de piada durante os próximos vinte anos. Pensa o que quiseres, I don't give a crap.
- e virou-se para a janela "enfim vontade era o que não me faltava. Hun? Bahh até já penso ao contrario --" "

*Hotel*

Portanto o quarto era relativamente grande.
Tomei um banho relativamente prolongado, e vesti a minha camisola salmão, com o decote, uns calções, sem meias, as botas castanhas de cano alto e um casaquinho creme por cima.

As criancinhas chegaram por volta das seis horas, estava eu muito entretida com as minhas unhas, rosa choque claro, mas quando eles chegaram eu estava a passar uma camada pequenina de brilhantes por cima.

- Olá pessoal, já percebi que bater às portas não é um dos vossos fortes --'
- Pr'a que bater à porta quando se tem a Key Card? – perguntou o Tom com cara de sabe tudo
- Por uma questão de educação? Sei lá era bonito.
- Pois sim esta bem.
– disse o Gustav com carinha de puto que diz "é isso mesmo" Não vamos ficar a anhar no quarto hoje?
- Pois não sei. Não sou de casa.
– disse eu enquanto soprava as unhas.
- Exacto. – disse o Georg – Temos que estrear a menina numa das nossas saídas à noite.
- Georgzinho, achas que eu nunca saio à noite é?
– continuei a soprar as unhas.
- Eu não disse isso, só disse que ainda nunca saíste connosco.
- Ok, ok liebe.
- E então e jantar não?
– disse o Bill sentando-se na beira da minha cama.
- Piza? – disse o Tom.
- Se eu comer disso o mais certo é gregar-me no minuto a seguir como da última vez que me dera isso pr'a boca, por isso fiquem vocês com ela. Eu prefiro comida de verdade.
- Uh, uh, estômago leve é?
– começou a amostra de pessoa que estava sentada à beira da minha cama.
- Cala-te. – Levantei-me, e pronto eu estava tapada com uma manta, e quando me levantei a amostra de gente que estava ali sentado ficou a com cara de parvo. --'. Homens. – What? Nunca viste? Dá-se, já me estou a fartar Bill, a "rapariga que não merece" está-te a ir às ventas não tarda muito!
- É verdade Bill! Deixa lá o rabo da rapariga!
– Disse o Georg a rir.
- Ah, ah, ah! Estamos todos com um humor seco hoje – queixou-se Bill – Vou pedir mas é a comida. Menina saudável vai comer o que?
- Lasanha. ^^
- OMG, sabia-me tão bem gozar com aquele atrasado xD

Bem os rapazes passaram o jantar a gozar com o Bill, e eu sentei-me na secretaria de volta da net enquanto jantava.

- Portanto, vamos aonde? – perguntou o Tom, com uma cara de sonhadora de "quantas gajas irei engatar hoje?"
- Bem a mim não vale a pena perguntares, porque eu nunca estive em Madrid.
- Podemos ir àquele
– disse o Georg fitando os outros – aquele, da outra vez. Vocês sabem, onde houve coiso xD
- Ah sim esse
– disseram os outros – parece-me bem. Vamos a esse.
- Excusez moi, mas que raio de sitio é esse?

- desmancho de rir das crianças – É que quando estivemos cá para o MTV day, fomos a este bar – dizia o Georg por meio da risota – e havia lá tantas groupies, tantas groupies, que concordaram que não se importavam em fazer uma orgia. Nós tivemos de as mandar passear e fugir de lá xD
- Ah interessante, mas mesmo assim querem lá voltar? --'
- Ya, o bar era fixe xD



6º Capitulo


Enfim chegámos ao tal bar, sentamo-nos numa mesa de canto mais escondida.
Bem o bar até era giro, os outros riam-se desalmadamente com medo de encontrar as gajas do ano anterior, mas parece que para a sorte deles ela não estavam lá, mas pelos vistos não estava lá mais ninguém que lhes chamasse a atenção e ai eles já não se importavam de reconsiderar a ideia da dita orgia com as groupies, caso elas aparecessem por ali.
Sim bem, aquilo é que era a dita noitada que eles falavam? Pfff, até eu me divertia mais só de sair à rua sem entrar num bar!

- WTF? Georg quero que saibas que estou extremamente desiludida, estava à espera de qualquer coisa mais emocionante. – tinha que berrar, a bodega do bar estava a rebentar pelas costuras e pelos vistos nós éramos os únicos que estávamos sentados. Ou pelo menos eles eram porque eu agarrei no meu copo e fui dançar. Sim dançava sozinha, mas de certeza que mais uns minutos e companhia não me ia faltar!

*Mesa*

- Upa, upa. Quero ver isto! – Disseram o Tom e o Georg em uníssono, recostando-se nas respectivas cadeiras e virando-se para a pista, seguindo-a com os olhos. Inicialmente ela mexia-se (devemos dizer que se mexia relativamente bem) sozinha, mas passados uns míseros dois minutos houve um rapaz que se aproximou dela.

**


Sim bastaram três minutos de movimentos meus para deixar de estar sozinha. Houve um rapaz que se aproximou de mim, podre de bom, loiro, olhos azuis, mais ou menos da minha altura. Estávamos perto das colunas, acabei a minha bebida e pousei o meu copo junto de tantos outros que estavam em cima daquela coluna e dediquei-me à minha nova companhia.

**


- Ai Deus, Georg já viste bem aquilo que eu e tu andamos a perder? Deus, cá me parece que pr'a conseguires aquela tens que ir com cunha para entrares para a lista VIP! – dizia o Tom com os olhos arregalados observando-a a dançar com o rapaz.
- Agree. – respondeu o Georg sem tirar os olhos dela.
- Oh Deus, vocês! – dizia o Bill, mas também não descolava os olhos dela. A maneira como ela se mexia, como ela o conquistava sem sequer falar com ele, só se mexia e ele deixava-se levar pelo corpo dela, pelos movimentos dela.

**


O rapaz ate era hottie, mas nada que me interessasse, o meu único objectivo era provar às crianças que tinham vindo comigo ao bar, que se saia ao menos era para me divertir! Mordi o lábio ao meu par e sussurrei-lhe um "Obrigado" ao ouvido. Deixei-o e voltei a dirigir-me à mesa.

**


- GOD! VOCES VIRAM AQUILO! - dizia o Tom, como uma criança pequena – ELA MORDEU-LHE O LABIO! Deus eu vou ter um AVC. O que eu ando a perder.
- Tom cala-te ela esta a voltar!
– dizia o Bill
Sentei-me e vi um Tom caquéctico ajoelhar-se à minha frente:

- Diz-me o que eu faço para entrar para a tua lista! Diz-me, por favor diz-me!
- Tom por amor de Deus, bastava eu estar interessada em ti, como não estou, não tens espaço "na lista".
Levantou-se.
- Fogo. --'
- Enfim vamos ficar a vegetar o resto da noite? É que pa isso prefiro vegetar na caminha people ^^
- Sim é melhor irmos, é!
– quem é que me havia de dar uma resposta com tal mau humor, sem ser o Bill?
'dá-se.


*Carrinha*


- EXPLICA-ME LÁ O QUE É QUE TENS CONTRA MIM? - eu ainda não tinha percebido! É que sinceramente! Sempre a reclamar, opinar, gozar com qualquer coisas!
- CONTRA TI NÃO TENHO NADA, E JÁ TE CALAVAS!

- Dá-se já não os oiço – dizia o Tom juntando-se aos outros três, que estavam encolhidos nos respectivos assentos com medo que os outros desses se lembrassem da existência deles. – Mas então e se nós .. – começou a segredar ao ouvido dos outros dois: tranca-los no quarto e puff, eles que se entendessem durante a noite. – agora a coisa pode correr bem, ou pode correr mal. Mas podemos tentar. Alinham? – os outros três acenaram afirmativamente, porque já não podiam com os berros daqueles dois!

Saímos do carro e continuamos a discutir, entramos no quarto e continuamos a discutir, discutíamos tanto e em altos berros que não demos conta que tínhamos acabado por ficar só os dois, de repente saiu bacorada pela minha boca:

- Afinal ainda aí estás?
- Sim estou! Não , não preciso que me leves à porta!
– começou a andar para a porta.
- Hey, faço questão! – quando joguei a mão à maçaneta da porta, ela não abriu – mas que raio.
- upa, upa --', sai daí, já percebemos que não tens força. – ele jogou a mão à maçaneta mas a porta continuou sem abrir.
Papelinho por baixo da porta:

"Lamentamos informar os senhores que só sairão daí, pela manha e esperamos que já se tenham entendido pois já não os podemos ouvir.
Os melhores cumprimentos
Tom, Georg e Gustav"




- Que? – disse eu. – não.

*quinze minutos depois*

- VOCES _ ABRAM _ A _ PORTA_! – dizia eu, e deixei-me cair. Eles iam levar tanto murro naquelas trombas. Deus.
- Bem podes continuar a gritar, ele não vão abrir. – ele estava sentado encostado à porta também tinha desistido cinco minutos antes de mim. – que eles não vão abrir.
- FUCK! --', não por favor eu não vou sobreviver!
- E achas que eu vou?
– voz de frete
- Desististe primeiro!
- És tão estúpida! –
deu-me um pontapé
- Não me voltes a dar pontapés! – dei-lhe um estalo!
- Não me voltes a dar um estalo! – deu-me outro pontapé.
- PÁRA! – dei-lhe outro estalo.! Ele pegou-me que nem um saco de batatas! (bela comparação --') põe-me no chão! Quando me pousares, vais levar tanto nessa boca Bill!
- Como?
– andava comigo á voltas. – vou levar na boca como outro levou na discoteca é? – Scheisse, não sabia de onde tinha vindo aquela, mas agora estava dito!
- Achas mesmo que sim? --' – sim deves ter uma sorte. Deixei de me debater, podia ser que me largasse.
- se eu te largar portas-te bem? --'
- desculpa? Deves tar a ver mal. Pousa-me sim!
– pousou-me.

E agora?
Deus ele ia ficar ali, que sarna man!
Porra, se soubesse tinha ido fazer companhia ao espanholito e voltava de manha, que provavelmente ate tinha sido muito mais produtivo e interessante.

- Bill tu pareces uma doença do tipo varicela, colas e primeiro que deslargues, não há cura possível!
- Ah, ah digo o mesmo de ti, cais pr'a cima de mim no autocarro e depois andas por ai a esfregar-te num espanhol que nunca viste na vida!
- Isso é uma cena de ciúmes? É que se for primeiro não tens razão para teres ciúmes, ate porque eu não tenho nada contigo e segundo é uma cena de ciúmes bem rasca.
- Não são ciúmes e mesmo que fossem acredita que não eram RASCAS!
- Claro que não. TU ES RASCA! CONVENCIDO, EGOCENTRICO, e montes de coisas que eu agora não me consigo lembrar agora!
- Pois quando os argumentos são poucos..
- Tu cala-te, meu estúpido. Podes crer que és diferente do rapazinho que teve pena de me deixar na rua! Quer dizer, nada haver mesmo! _
- Cala-te que já não te posso ouvir!
– disse ele em voz de frete --'
- Desculpa? Devo calar!
- Cala-te!
- Não!
- Sim!
- Não!
- Se não te calas a bem, calas-te a mal!
- Ah sim? E fazes-me o que? atiras-me pela janela em voo picado é?
avatar
Sirka

Número de Mensagens : 12
Idade : 25
Localização : Beja
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.sirka.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Mafifs em Dom Mar 30, 2008 9:14 am

Sim, estive à bocado no forum e vi que elas foram todas apagadas! :O

Quanto à fic já sabes o que penso... *.* LINDA!


bjs*
avatar
Mafifs
fan *

Número de Mensagens : 53
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 23/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Funny Girl× em Ter Abr 01, 2008 12:31 pm

Ai adoro esta fic!!

Bem nessecito de mais rápido please!

O que é que ele vai fazer??

Posta mais sim??

bjitos~~
avatar
Funny Girl×
fan 2*

Número de Mensagens : 27
Idade : 23
Localização : Lisboa^^
Data de inscrição : 26/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Do you believe in fucking diary's? # Capitulos cinco e seis.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum